FacebookTwitteryoutubeSlideshareAPP
Get flash player to play to this file
FACEBOOK
NEWSLETTER

Remover e-mail da newsleter:

DESTAQUES

Sede da APFF - Porto da Figueira da Foz

Sobrevoando o Porto da Figueira da Foz #3

Sobrevoando o Porto da Figueira da Foz #2

Porto da Figueira da Foz em movimento #1

Porto da Figueira da Foz em movimento #2

Porto da Figueira da Foz #Crepúsculo [VÍDEO-FOTO]

Inauguração do Prolongamento do Molhe Norte do Porto da Figueira da Foz (5)

Regata dos Portos do Centro 2011 - Figueira da Foz (2)

Assinatura do contrato de concessão dos Estaleiros Navais do Mondego - José Luís Cacho

Dia Mundial do Mar na Figueira da Foz - 2010 (6)


METEO
Tempo Figueira da Foz
TWITTER
LINKS




FOTOS

 «Sta. Maria Manuela» na Figueira da Foz

«Sta. Maria Manuela» na Figueira da Foz
SLIDESHOW



EM DIA DE GREVE TOTAL DECRETADA PELO SEAL
Porto da Figueira da Foz operou sem perturbações

Naquele que era o primeiro dia de greve total decretada pelo SEAL para o Porto da Figueira da Foz, as operações decorreram normalmente e sem qualquer perturbação.

 

«Greve total foi um fiasco na Figueira da Foz»

Quem o garante é Raúl Capão, Manager da Foztráfego, que, à nossa publicação garantiu mesmo que, embora grande parte dos estivadores da Figueira da Foz sejam associados do SEAL, a maioria desses mesmos associados optou por ignorar o apelo lançado desde Lisboa por António Mariano.

Isto deve-se, ainda segundo o responsável da Foztráfego, ao descontentamento generalizado destes associados pela postura do SEAL, que «decreta greves, sem o real conhecimento da situação nos portos em questão», afirmando mesmo que acredita que muitos dos associados do sindicato estarão em vias de deixar de o ser.

«Artigos mencionados não foram violados»

Relembre-se que o SEAL havia decretado a abstenção de todo e qualquer tipo de trabalho durante todas as terças e quintas feiras no período compreendido entre 10 de Setembro e 8 de Outubro por, no entender deste sindicato, se terem verificado «violações graves aos artigos 535 e 540 do CT». Ora Raúl Capão garante que «o sindicato mente» e que os mesmos nunca foram violados.

Os artigos 535 e 540 dizem respeito, respectivamente, à substituição de trabalhadores grevistas e à coacção, prejuízo ou discriminação de trabalhadores por motivo de adesão ou não a greve.

FONTE




Data: 2018-09-12

feed
mapa